Feliz e saudável | Beleza tamanho GG

O assunto do post de hoje seria outro, mas mudei de idéia logo que acordei. Liguei a TV e no programa que estava passando, a pauta era "beleza exterior/interior". Na reportagem algumas mulheres foram entrevistadas falando sobre os apelidinhos polêmicos que nós ouvimos como 'cheinha, fofinha' que geralmente tendem a demostrar carinho e doçura, mas nem sempre são interpretados dessa forma. Também apresentaram o depoimento de uma mulher que pesa mais de 100kg, a qual falou sobre a sua vida, inclusive amorosa: casada há 10 anos com um homem de perfil atlético. Um super exemplo de autoestima e amor próprio.

Em tempos como hoje, que a beleza exterior parece ter tomado conta da mente das pessoas, vale muito ver o quanto é importante se gostar como realmente é. Claro que não estou aqui levantando uma bandeira a favor de que todas as pessoas deveriam engordar, mas sim, chamar atenção para algo mais profundo e mais sério: 'você aceita/ama seu corpo?'.

Vou começar falando de mim. Fui uma criança e pré-adolescente gorda. Sofri bullying principalmente em casa, por irmãos, primos... A medida que fui crescendo, meu peso mudou e consequentemente meu corpo. Tive fases bem magra e confesso que não me achava bonita assim. Há 1 ano e meio atrás, estive com o menor peso de toda minha vida. Estava doente mental e fisicamente e com isso perdi muito peso. Eu não gostava do que via no espelho, pois não me sentia bem com aquela imagem apesar de ouvir sempre que ser bonita é ser magra. Hoje estou acima do peso que considero ideal pra minha autoestima, mas não encuquei muito com isso. Nos ultimos meses, engordei uma média de 6kg, devido a uma gravidez mal sucedida e hoje tento (sem pressa) voltar aos 64/65kg. Tenho melhorado minha alimentação e pretendo fazer exercícios físicos para melhorar meu metabolismo, mas a minha intenção maior, é cuidar da saúde já que pretendo engravidar novamente e em breve. Por outro lado, continuo amando meu corpo, ele está diferente sim, mas não diminui meu amor próprio e ainda me acho muito bonita.






Agora, vou trazer dois exemplos de mulheres plus size e que possuem uma melhor autoestima do que muita mulher manequim 36.



Além de invejávelmente linda, a Jeh é blogueira, maquiadora e designer. Dona de uma autoestima ótima, ela incentiva e ajuda muitas pessoas a aprederem a se gostar, através dos seus vídeos no Youtube. Ao mesmo tempo, ela é frequentemente criticada por algumas pessoas que acreditam que por ela não ter o perfil "comum" magro, que ela não é feliz e deveria perder peso para ser. B A L E L A! Basta assistir qualquer vídeo da Jeh ou acompanhá-la nas redes sociais, para perceber que a realidade é muito oposta a isso. De um modo bem humorado, ela fala sobre esse assunto e rebate muito bem essas críticas.
Minha opinião pode parecer suspeita, pois sou mega fã dessa moça cheia de atitude. Mas não estou aqui apenas falando de alguém que admiro, quero chamar atenção de quem como eu, já teve problemas com o espelho.



A Pauline é um dos meus maiores orgulhos. Minha amiga há mais ou menos 15 anos, está no melhor momento de sua vida creio eu. Pelo fato de ser alguém próximo, posso falar com mais propriedade. Assim como eu ela também teve problemas de autoestima, levou um tempo para aprender a se amar como é. Quando mais nova, fez várias dietas malucas e tentava ser magra, porém, reconhecendo seu biotipo e gostando dele, entendeu que suas curvas a deixam muito mais linda do que um número baixo na balança.
Hoje a Poly está com 30 anos assim como eu e alavanca uma carreira bastante promissora como modelo Plus Size. Além disso, ela carrega o título de Miss Rio Grande Plus Size o que lhe abriu muitas portas como participar de um evento grande de moda em São paulo, o Fashion Weekend PS, além de comerciais, etc.


Mais uma vez vou dizer que não estou afirmando que o correto é ser isso ou aquilo. Se estou levantando alguma bandeira, é a do amor próprio, da aceitação. Sei que muitas mulheres (e homens) sofrem com essa questão. Apesar de termos vários exemplos como esse três que citei, ainda há muita gente preconceituosa e amargurada, que acredita nesse perfis impostos pela sociedade e principamlente pela mídia. As mudanças estão ocorrendo, mas ainda não são suficiente.
Espero conseguir atingir com esse post, alguém que precise desse "empurrão". Que vejamos cada vez mais pessoas felizes e saudáveis com seus corpos do P ao GG.

Ah, vale citar também que tanto a Jéssica quanto a Pauline, namoram homens que são apaixonados e felizes com a mulheres que têm. Não é porque não vestem 36 ou 38, que elas não são desejadas, sensuais, sexy, etc. Se você pensa o contrário disso, está na hora de rever seus valores hein!


Para quem quiser assistir a reportagem do programa Mais Você, clique aqui.

Redes Sociais das moças citadas:

Jéssica Lopes
Blog - http://www.femmefatalebyjeh.com/
FanPage - https://www.facebook.com/BlogFemmeFatale
Canal - http://www.youtube.com/user/jehlopesfemmefatale

Pauline Mespaque
FanPage - https://www.facebook.com/PaulineMespaquePlusSize
Canal - https://www.youtube.com/user/fofurices

0 comentários